segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

O SECRETÁRIO ESTADUAL DA SAÚDE JOÃO GABBARDO DOS REIS COMEÇOU COM O PÉ DIREITO SUA GESTÃO. ESTÁ SURPREENDENDO POSITIVAMENTE!!!


O secretário estadual da Saúde João Gabbardo dos Reis começou de maneira positiva sua gestão no comando da Secretaria Estadual da Saúde. Colocou nomes técnicos e ilibados para ocuparem importantes funções na pasta que comanda.  O secretário Gabbardo  trouxe nomes como Francisco Bernd (Chefe de Gabinete); o competente jornalista Jorge Olavo de Carvalho Leite (assessor direto do Secretário); o médico Alexandre Machado de Britto (diretor do DAHA - Departamento de Assistência Hospitalar e Ambulatorial). Todos já exerceram funções importantes e tiveram grande destaque nos cargos públicos que já ocuparam.. O advogado Francisco Bernd foi um competente diretor Administrativo e Financeiro do Grupo Hospitalar Conceição. O jornalista Jorge Olavo de Carvalho Leite é um profissional qualificado, e ocupou com competência por vários anos o comando da Comunicação Social do Grupo Hospitalar Conceição. O médico Alexandre Machado de Britto foi um qualificado diretor Técnico do Grupo Hospitalar Conceição. Foram escolhas sábias do secretário João Gabbardo dos Reis. 

Sua gestão começou com o pé direito. Sabemos do desejo do secretário em descentralizar os serviços da Saúde. Criar e ampliar os serviços de Alta Complexidade para a Região Metropolitana e interior do estado nas áreas de oftalmologia, Oncologia, Ortopedia, etc. Com isso o secretário Gabbardo pretende evitar a ambulancioterapia e dar melhores condições humanas aos pacientes do SUS. 

3 comentários:

  1. O primeiro passo pode ter sido com o pé direito, mas desde então, parece que virou um saci do pé esquerdo!
    1° alcunha o serviço aeromédico como "totalmente dispensável";
    2° suspende as atividades aeromédicas informalmente (será que faltou coragem pra assinar?) e desqualifica a equipe;
    3° cogita remanejar para a BM os helicópteros de resgate comprados pelo Tarso;
    4° desconhece onde estão as aeronaves e emite nota equivocada;
    5° Critica a médica que fez o atendimento por julgar que um paciente gravíssimo não necessitava de remoção aérea;
    Qual será a próxima presepada?

    ResponderExcluir
  2. Uiuiui, uma viuvinha do Tarso apareceu para divulgar as informações da cartilha petralha? Mas vamos lá. 1) Se a viuvinha tivesse lido a matéria da ZH e não apenas o título, saberia que o "desnecessário" é referente a equipe contratada. Pois o contrato possui irregularidades que estão sendo investigadas pelo TCE e entre os profissionais da Saúde existem profissionais tão qualificados quanto os de Imbé. Aliás, não sabia que Imbé era referência médica, incrível. 2) O transporte aeromédico não foi suspenso informal ou formalmente. Tanto é que o link no final dessa postagem apresenta vídeo com a diretor da empresa contratada para o serviço afirma que o contrato sempre esteve em vigência. 3) A viuvinha do Tarso deve ter uma solução mágica ou desconhece como os serviços de resgate ou transporte aeromédicos são realizados. Inclusive durante o Governo Tarso esse serviço era realizado em conjunto com a BM. Em todo o Brasil o serviço é feito assim. Pela fala, a viuvinha do Tarso é contra, em situações de risco, ceder os helicópteros a BM ou aos Bombeiros. Poderia nos apresentar tuas mágicas soluções. 4) Uma das aeronaves está no hangar da BM e em processo de legalização para poder voar. A outra, nos EUA. 5) Os dois médicos que atenderam a criança desde o início não acharam necessário o transporte aeromédico, mas a médica (funcionária da empresa contratada e que o contrato está sob investigação) achou prudente a remoção por avião. O que a viuvinha o Tarso não explicou, é porque a equipe médica retirou os equipamentos do helicóptero. Será que ele tem informações sobre isso ou vai ter que correr logo para o partido e ver o que a cartilha da mentira tem a dizer??? Vai lá viuvinha, pesquisa e depois volta aqui. E não esquece de ver o vídeo, é curto e a médica diz que não foram dispensados e a diretora da empresa diz que o contrato está vigente e que não sabe porque os funcionários retiraram do helicóptero os equipamentos. http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2015/02/secretario-diz-que-ambulancia-deveria-ter-levado-menino-porto-alegre.html

    ResponderExcluir
  3. A decisão do TRT4 obrigando o Estado a pagar as indenizações trabalhistas e salariais dos empregados terceirizados vai incomodar em muito a adminitração do secretário da saúde. A decisão do Governo em deixar de pagar as Empresas terceirizadas está deixando muita gente pobre e honesta sem receber seus salários. Serviços de extrema necessidade estão deixando de ser realizados pela falta de pagamento do Estado. Pior que isso é deixar estas empresa terceirizadas quebrarem por falta de pagamento e lançar novas licitações emergenciais para cobrir estes espaços com novas empresas. É tirar de um, vestindo um novo, e tomem cuidado. Pelo decreto, os novos também não vão receber. O ditado diz quem paga errado, paga em dobro.

    ResponderExcluir