quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

UM DOS QUE DEFENDE ANTONIO RAMOS PARA PRESIDIR A PROCERGS É MILTON ADEMIR PICCOLI. ELE FOI CONDENADO PELO TJ. 6 ANOS DE CADEIA. ESTÁ RECORRENDO...



Um dos maiores defensores de Antonio Ramos na presidência da Procergs é o caxiense Ademir Milton Piccoli, conhecido por queijinho. Foi chefe de Informática do TJ. Foi colocado no olho da rua depois que foi condenado na 2ª Vara Criminal do Foro de Porto Alegre. Sua gestão na Procegs teve sérios problemas... Ele queria ser presidente da Procergs... Só que levou 6 anos de cadeia...



Comarca de Porto Alegre
2ª Vara Criminal do Foro Central
Rua Márcio Veras Vidor (antiga Rua Celeste Gobato), 10

Processo nº:
001/2.10.0039505-5 (CNJ:.0395052-39.2010.8.21.0001)
Natureza:

Autor:

Réu:
Crimes contra a Fé Pública
Juiz Prolator:
Justiça Pública
Data:
08/03/2013


1.0) RELATÓRIO.



O Ministério Público denunciou, com fins condenatórios, ADEMIR MILTON PICCOLI brasileiro, solteiro, Diretor Comercial da PROCERGS, com 34 anos de idade ao tempo do fato, nascido em 15.02.1975, filho de Jesue Picolli e Lídia Derossi Picolli, inscrito no CPF sob nº 667.050.020/34 e RG sob o nº 1054511413, com endereço residencial na Rua Anita Garibaldi, nº 1581, apto. 401, Bairro Mont'Serrat, Porto Alegre ou Rua Nossa Senhora da Saúde, nº 1175, Caxias do Sul/RS

3.3) CONDENAR o réu ADEMIR MILTON PICCOLI, como incurso nas sanções do delito do artigo 89 da Lei nº 8.666/93, por duas vezes, na forma do artigo 69 do Código Penal, à pena de 06 (seis) anos de reclusão, em regime inicial semiaberto (vedada e regressão a regime mais gravoso); e ao pagamento de 20 (vinte) dias-multa, com valor unitário de 01 (um) salário mínimo nacional vigente à época do fato, cada dia. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário