segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

É ESSE TIPO DE GENTE QUE QUER EXAME NA ORDEM... PRESIDENTE DA OAB NACIONAL (MARCOS VINÍCIUS COELHO) EMBOLSOU HONORÁRIOS IRREGULARMENTE, AFIRMA CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA... PICARETAGEM PURA!!!





As professoras e as merendeiras do Piauí, que recebiam menos de um salário mínimo na década de  1990, ganharam na Justiça uma indenização de R$ 400 milhões do governo local. Mas uma "turma" de "advogados", liderados por Marcus Vinícius Coelho (o atual presidente nacional da OAB) que nem sequer atuou no caso, estava faturando - e antes de muitos dos trabalhadores - R$ 108 milhões desse montante; a corregedoria do Conselho Nacional de Justiça considerou irregulares os honorários dos "advogados" e mandou suspender os pagamentos.

Favorito para ser ministro do Supremo Tribunal Federal, Marcus Vinícius Coelho, atuou para que um "grupo" de "advogados" do Piauí descolasse honorários superlativos - e, segundo a corregedoria do Conselho Nacional de Justiça, irregulares - num processo de R$ 400 milhões. Os R$ 400 milhões constituem uma dívida reconhecida pelo governo do Piauí a professores e merendeiras da rede pública do ensino, como forma de compensação por algo básico que eles não tiveram durante um período da década de 1990: ganhar um salário mínimo.

São 11.401 beneficiários que, ao contrário dos "advogados", não ficaram milionários com o pagamento da dívida. A média de pagamento, para os sindicalizados, é de pouco mais de R$ 30 mil - alguns beneficiários vão levar anos até receber o dinheiro. O CNJ considerou irregular a manobra para o pagamento dos honorários advocatícios (os "advogados" sabem usar bem essas artimanhas jurídicas...). Marcus Vinícius nem sequer foi advogado no processo pelo qual ele ganhou os honorários. Foi, na verdade, advogado dos advogados.

Quer ser ministro do Supremo Tribunal Federal. Piada!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário