quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

OPERAÇÃO LAVA-JATO VAI CHEGAR FORTE NO RIO GRANDE DO SUL



Uma conhecida metalúrgica da cidade de Marau que contratou uma consultoria de fachada do doleiro Youssef é o começo do fio do novelo da propinagem para os gaúchos...

A Metasa contratou por R$ 3 milhões a MO Consultoria Comercial e Laudos Estatísticos Ltda. A MO é apontada pelo MPF como uma grande lavanderia, que foi usada pelo doleiro Youssef repassar também grana para alguns gaúchos. Já dizia uma letra dos mamonas: Gaúcho também pode...

Documentos da Operação Lava-Jato revelaram nove fornecedores da Petrobras que depositaram R$ 34,7 milhões na conta de uma empresa de fachada controlada pelo doleiro Youssef. A informação de que a empresa MO Consultoria não teria atividade de fato foi prestada em depoimento à Polícia Federal por um empregado de Youssef, Waldomiro de Oliveira, em nome de quem está registrada a referida "consultoria" na Junta Comercial de São Paulo. Em seu depoimento, Waldomiro disse que faria contratos com empresas indicadas por Youssef para, em seguida, receber depósitos que seriam, posteriormente, transferidos a terceiros também indicados pelo doleiro. Disse ainda que o doleiro tinha outras duas empresas para essa finalidade: Empreiteira Rigidez e a RCI.

Polícia Federal e o MPF já sabem quem são os gaúchos que receberam dinheiro ilícito do doleiro...


Nenhum comentário:

Postar um comentário