quinta-feira, 5 de março de 2015

CPI do Petrolão começa com gritos, bate-boca e confusão



Presidente da CPI decidiu entregar sub-relatorias a PSDB, PSC, PR e PP, provocando reações iradas de parlamentares da base governista, que não gostaram dos nomes e queriam consulta ao colegiado da comissão

A primeira reunião de trabalho da CPI do Petrolão teve início nesta quinta (05/03) com discussões, desentendimentos e bate-boca que, por pouco, não descambou para troca de sopapos entre parlamentares. A confusão começou quando o presidente da CPI, Hugo Motta (PMDB-PB), anunciou sua intenção de criar quatro sub-relatorias e indicar os deputados para integrá-las, sem acordo com o relator Luiz Sérgio (PT-RJ) ou com os partidos do bloco que dá apoio ao governo.

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) apresentou questão de ordem para que o relator apresentasse o seu plano de trabalho antes da indicação dos sub-relatores. Ela disse que sub-relatorias podem ser dispensáveis.

- Sabemos que as sub-relatorias estão sendo criadas para dar representatividade partidária à CPI, mas o trabalho do relator não é partidário - disse, segundo a Agência Câmara.

Motta desconsiderou vários pedidos de colegas para que houvesse uma negociação e não deixou que os parlamentares contrários à sua intenção pudessem se manifestar. Ele argumentou que, como o regimento é omisso sobre a indicação de sub-relatores, ele iria indicar os nomes. E ai começou a gritaria e o bate-boca...

Nenhum comentário:

Postar um comentário