segunda-feira, 2 de março de 2015

Executivos da Camargo Corrêa fecham acordo de delação premiada na Operação Lava-Jato



Eduardo Leite e Dalton Avancini assinaram acordo após horas de negociação com procuradores. Empresa (Camargo Corrêa) diz que "sanará eventuais irregularidades"

Dois altos executivos da empreiteira Camargo Corrêa fecharam acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal na Operação Lava-Jato. A negociação terminou às 4h da madrugada deste sábado (28/02). Eduardo Leite e Dalton Avancini acertaram colaborar com as investigações de corrupção na Petrobras em troca de redução da pena de prisão. Detidos desde 14 de novembro, eles são acusados de pagar propina a funcionários da estatal, políticos e operadores para obter negócios na petroleira. O executivo João Auler não negociou o termo, segundo interlocutores da negociação. 

O acordo prevê a soltura dos réus, que só devem ser liberados após a homologação do termo, o que deve acontecer em cerca de 15 dias. 

Após o presidente o o vice da poderosa construtora Camargo Corrêa fecharam acordo de delação premiada com o MPF, a empreiteira informou neste sábado (28/02) que "sanará eventuais irregularidades". A Procuradoria acusa executivos da poderosa construtora de pagarem propina para obterem contratos na Petrobras, assim como outros fornecedores "suspeitos" de participarem de um cartel. Conhecido como o clube do 1 bilhão...

Nenhum comentário:

Postar um comentário