segunda-feira, 16 de março de 2015

Polícia Federal prende Adir Assad, operador da Delta Engenharia. Ele também é um homem-bomba!!!



Para O MPF, o operador flagrado na CPI do Cachoeira como pagador de propina da empresa de Fernando Cavendisch desempenhava função similar ao doleiro Alberto Youssef

Com base nas provas colhidas ao longo das 10 fases da Operação Lava-Jato, o juiz Sergio Moro autorizou a prisão do empresário Adir Assad e três pessoas ligadas a ele. De acordo com os investigadores, as empresas de fachada controladas por Assad foram utilizadas pela organização criminosa a atuar na Petrobras para viabilizar o pagamento de propina nas obras da Repar - Refinaria de Araucárias, no Paraná.

Em nome de Assad, Dario Teixeira, Sueli Branco e Sonia Branco, as empresas de fachada Legend Suppliers Importação e Exportação Ltda, Legend Engenheiros Associados, Soterra Terraplanagem, Rock Star Marteting, SM Terraplanagem e Power To Ten Engenharia, diz o MPF, teriam efetuado transferências "a contas controlados por Alberto Youssef, em contexto ainda não esclarecido". Para os investigadores, tais movimentações indicam o envolvimento do grupo criminoso dirigido por Adir Assad em outros crimes de desvio de recursos da Petrobras que não o ora sob exame.

Em despacho que autoriza a prisão de Assad, o juiz Moro afirma haver prova do "envolvimento direto (de Assad), na lavagem de dinheiro de cerca de R$ 40 milhões de reais desviados das obras da Petrobras e no pagamento de propinas a Renato Duque e a Pedro Barusco. As circunstâncias em torno dos fatos, com a abertura e utilização de pelo menos 5 empresas de fachada, com simulação de contratos de prestação de serviços e emissão de dezenas de notas fiscais fraudulentas, indicam habitualidade e profissionalismo na prática de crimes graves, de lavagem e corrupção"

Justiça também bloqueia R$ 40 milhões de contas de Adir Assad e de empresas ligadas a ele.

Cambada de ladrões!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário