terça-feira, 24 de março de 2015

Sócio do grupo Toyo Setal entrega PT. Situação do Vaccari (o Mochila) está cada vez pior...



Augusto Mendonça Neto, sócio do grupo Toyo Setal, entregou documentos que comprovam "doações" ao PT de Vaccari. A Toyo repassou R$ 4,2 milhões ao Partido dos Trabalhadores

A propinagem com notas comprovando transferências bancárias e recibos de doações eleitorais ilegais são algumas das provas do Ministério Público Federal para demonstrar que o tesoureiro nacional do PT, João Vaccari Neto (o Mochila), cobrou propina de fornecedores da Petrobras. O suborno era liberado na "forma" de contribuições partidárias, como revelou o empresário Augusto Mendonça Neto, sócio do grupo Toyo Setal. A empresa que pagava propina ao PT fechou acordo de delação premiada, o Ministério Público Federal sustenta que o empresário e comparsas desviavam dinheiro da Petrobras para contas bancários do PT, com a cobrança e o conhecimento do Vaccari (o Mochila).

Nenhum comentário:

Postar um comentário