quinta-feira, 30 de março de 2017

A VERDADE SEMPRE APARECE

  
Fernando Lemos, Tia Yeda e Flávio Lammel

Justiça reabre caso da liberação de dinheiro do Banrisul para o Isam 

Por unanimidade, Primeira Câmara Cível analisou apelação e entendeu que é cabível ação por  improbidade administrativa

30/03/2017 
Para quem considerava enterrado o caso do repasse de R$ 13 milhões do Banrisul para a criação do Instituto de Saúde dos Municípios (Isam), que nunca se viabilizou, uma surpresa: no julgamento de uma apelação, os desembargadores Irineu Mariani (relator), Newton Luís Medeiros Fabrício e João Barcelos de Souza Júnior, integrantes da Primeira Câmara Cível do Tribunal de Justiça, decidiram, por unanimidade, que a ação de improbidade deve prosseguir.

Fonte: ZERO HORA
 
Em 04/2/2014 o IMPRENSALIVRERS publicou:

ISAM SAÚDE - INSTITUTO DE SAÚDE AOS MUNICÍPIOS fechou por incompetência de outras coisas mais graves...

O ISAM SAÚDE que foi "criado" pelo ex-presidente da Famurs Flávio Luiz Lammel (PDT) e atual vice-presidente do BANRISUL fechou por incompetência e outras coisas mais graves. Fechou devendo mais de R$ 3 milhões. O ISAM SAÚDE foi uma grande maracutaia criado pelo Lammel e com a importante ajuda do ex-presidente do BANRISUL Fernando Guerreiro de Lemos (hoje Juiz Militar do Tribunal Militar do RS). O Ministério Público Estadual ingressou com ação judicial pedindo condenação, por atos de improbidade administrativa, de Fernando Guerreiro de Lemos e de Flávio Luiz Lammel. A ação teve como base inquérito civil que apurou gravíssimas irregularidades em convênio firmado em 2008 entre o BANRISUL e o ISAM. O "negócio" envolveu repasses de R$ 13 milhões do BANRISUL para o ISAM SAÚDE e, segundo o Ministério Público, foi norteado por "fatores políticos". Para o MP o BANRISUL foi lesado no negócio, que teria sido concretizado a partir de tratativas diretas entre Fernando Guerreiro de Lemos e Flávio Luiz Lammel, sem passar pelo crivo do corpo técnico do banco gaúcho. Na época do convênio, Fernando Guerreiro de Lemos, que hoje é Juiz Militar do TJM, comandava (era o presidente) do BANRISUL e Flávio Luiz Lammel, além de presidente da Famurs, era diretor-geral do ISAM SAÚDE. Era um jogo de "cartas marcadas" para roubar o BANRISUL. O caso está na 15ª Vara Cível do Foro Central. O número do processo: 001/1.13.0148459-9. O Ministério Público Estadual quer a devolução dos R$ 13 milhões...

Nenhum comentário:

Postar um comentário