sexta-feira, 10 de março de 2017

ISEV - INSTITUTO DE SAÚDE E EDUCAÇÃO VIDA é expulso definitivamente da cidade de Estância Velha (RS)



Por decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça), a prefeitura de Estância Velha voltará a administrar o Hospital Getúlio Vargas, que por contrato era comandado pelo ISEV. 

A briga entre a prefeitura e o ISEV começou no início de fevereiro quando a administração municipal entrou com liminar exigindo a saída do Instituto alegando problemas de gestão financeira e atendimento. 

O ISEV tem um histórico de graves problemas nas suas administrações.

O Blog IMPRENSALIVRERS sabe quem são os políticos que lutam para colocar o ISEV em determinadas prefeituras...

O Blog sabe do MODUS OPERANDI do pessoal do ISEV...

O MPF já está investigando!!!

VAI SOBRAR PARA ALGUNS PREFEITOS E AGENCIADORES QUE OCUPAM CARGOS PÚBLICOS...

Olhem o que aconteceu com o ISEV na cidade de Criciúma:

Prefeitura de Criciúma anuncia rescisão de contrato com Isev

16/09/2016

Após 24 meses de trabalho administrativo, os dias do Instituto Saúde e Educação Vida (Isev) frente ao Hospital Materno Infantil Santa Catarina (HMISC) estão contados. A Prefeitura Municipal de Criciúma anunciou que notificará a empresa sobre a rescisão do contrato, em coletiva de imprensa realizada na tarde de ontem. O desligamento deve acontecer nos próximos dias, até que os prazos jurídicos legais sejam devidamente cumpridos.
O secretário de Saúde Vitor Benincá garantiu, no entanto, que toda a transição administrativa irá acontecer com o hospital em funcionamento. Em reunião realizada na manhã de ontem, o representante do município se reuniu com os médicos da instituição, onde a greve, instalada na segunda-feira, 12, foi encerrada. Os atendimentos no Pronto Socorro do Materno-Infantil foram retomados ao meio-dia.
A justificativa para o rompimento está na quebra de compromisso por parte do instituto, que inclusive já foi investigado pelo Ministério Público Federal e pelo Conselho Municipal de Saúde devido às inúmeras denúncias dos profissionais que atuam pela empresa. "O método administrativo do Isev não é interessante para nós, eles apresentam déficits de trabalho em todos os hospitais onde atuam. Em faturamento são mais de R$ 30 milhões sem qualquer investimento ou até mesmo dinheiro em caixa. Mas o desligamento não irá acontecer do dia para noite", diz Benincá.

2 comentários:

  1. Faltou comentar o que fizeram no Hospital Porto Alegre

    ResponderExcluir
  2. Todas essas organizações ditas "sociais" são nada mais que empresa de fachada pra desviar grana pública sem satisfações. Se descobrem, eu cnpj estourado e tchau.

    DA UMA OLHADA NA TAL DE SPDM.. QUE ILEGALMENTE E na cara dura, assumiu o SAMU de Santa Catarina....

    Palavra de quem foi demitido por eles por denunciar s roubalheira.
    Muita gente tá morrendo, funcionário sendo demitido... Só o grana eleger uns vagabundos aqui.

    País de merda.

    ResponderExcluir