quarta-feira, 19 de abril de 2017

ABRAIDI participa de Audiência Pública sobre controle de preços de produtos para saúde


O presidente do Conselho de Administração da ABRAIDI, Gláucio Libório, participou, na última terça-feira, 18, de Audiência Pública no Senado que debateu a Medida Provisória 754/2016, que prevê alterações em preços de medicamentos e possui duas emendas propondo a regulação econômica de preços de OPME (Órteses, Próteses e Materiais Especiais) no Brasil.

Alguns deputados e senadores defendem que a Câmara regule o mercado de medicamentos - CMDE - regule os preços de OPME nos mesmos moldes do que já é feito atualmente com os medicamentos. 

Gláucio Libório detalhou os custos que as empresas de distribuição têm atualmente em toda a cadeia e defendeu o não tabelamento, principalmente, por conta de questões logísticas e operacionais. "O Brasil é um país continental e um produto ou equipamento tem custo variável se desembarcado no aeroporto de São Paulo ou num ponto do Sul do país", exemplificou.

Gláucio Libório apresentou propostas alternativas para evitar o controle de preços. "É determinante que haja maior transparência nos custos de toda a cadeia da saúde com o estabelecimento de regras para os pagamentos. Precisamos ainda da renovação da isenção do ICMS para alguns produtos médicos, que está em discussão no CONFAZ", afirmou.

Libório ainda ressaltou que a ABRAIDI defende iniciativas do Legislativo para criminalizar as práticas ilícitas no Setor de Saúde.

O Blog IMPRENSALIVRERS sabe que 90% das empresas brasileiras que atuam no mercado de OPME são sérias e estão comprometidas com a moralização do setor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário