sábado, 13 de maio de 2017

Há quase 35 anos, ocorreu o escândalo da Proconsult que tentou roubar de Brizola o governo do Rio de Janeiro - Parte 01. Teremos a parte 02...



Há quase 35 anos, uma tentativa de fraude na eleição para governador do Rio de Janeiro foi desbaratada graças ao trabalho das equipes do JORNAL DO BRASIL e da RÁDIO JB. Com a ajuda de militares ligados aos órgãos de informação, tentou-se evitar a vitória de Leonel de Moura Brizola, favorecendo-se o candidato Moreira Franco. O esquema fraudulento que ficou conhecido como "Proconsult" entrou na história com a primeira grande tentativa de fraude eleitoral através dos computadores.

O ano era 1982 e o país vivenciava a volta das eleição direta para escolha dos governadores dos estados. No mesmo pleito, também foram escolhidos os deputados estaduais, federais e um senador em cada unidade da Federação.

No Rio de Janeiro disputavam a cadeira de governador o candidato Moreira, representante do PDS (ex-Arena); o deputado federal Miro Teixeira, representante do PMDB; o recém chegado do exílio (1979), ex-governador gaúcho, Leonel de Moura Brizola; a deputada federal, Sandra Cavalcanti, representante do PTB; além do deputado federal cassado em 1976, Lysâneas Maciel, candidato pelo novato Partido dos Trabalhadores (PT).

A principal novidade naquele ano foi a INFORMATIZAÇÃO do somatório dos mapas produzidos manualmente pelas juntas de apuração em cada zona eleitoras. Na maioria dos estados brasileiros, a empresa estatal SERPRO foi contratada para computar os votos. No Rio de Janeiro, no entanto, o TRE recorreu à RACIMEC, empresa dirigida pela PROCONSULT para atender ao tribunal.

A FRAUDE ELEITORAL NÃO DEU CERTO E BRIZOLA VENCEU!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário