quinta-feira, 4 de maio de 2017

"Nossas putarias têm que continuar", escreveu Sérgio Côrtes a empresário


O MPF (Ministério Público Federal) do Rio de Janeiro ofereceu denúncia, quarta (3), contra o ex-secretário estadual de Saúde Sérgio Côrtes, o empresário Miguel Iskin (da Oscar Iskin) e Sergio Vianna Júnior sob a acusação de obstrução da Justiça. A procuradoria aponta que Côrtes e Iskin agiram para atrapalhar as investigações da OPERAÇÃO LAVA JATO, usando Vianna como intermediário. A investigação interceptou e-mail de Côrtes para Miguel Iskin no qual os dois tentaram combinar versões a serem apresentadas à Justiça e buscam uma forma de manter o esquema criminoso. "Meu chapa, você pode tentar negociar uma coisa ligada à campanha. Pode salvar seu negócio. Podemos passar pouto tempo na cadeia... Mas nossas putarias têm que continuar" escreveu Côrtes para Miguel Iskin. É importante lembar que Côrtes tem fortes ligações "políticas" com o ex-poderoso chefão do SAS do Ministério da Saúde, o tal de Alberto Beltrame. Beltrame foi muito "parceiro" da banda podre do PMDB do Rio de Janeiro. O Blog sabe que estão na cola do gaúcho Alberto Beltrame... Vão pegar!!!

Todos são vinhos da mesma pipa!!!

Um comentário:

  1. Logo, logo vão chegar também na WM (World Medical), distribuidor da Zimmer e Smith & Nephew. Venderam pagando muita propina no INTO. Ainda há muito o que feder...
    Será mesmo que existe Departamento de Compliance na Zimmer e Smith & Nepthew???
    Tudo deve estar muito conveniente para essas empresas fabricantes, ou seja, a WM deve estar vendendo muitos produtos para continuarem a fazer vista grossa...

    ResponderExcluir