terça-feira, 20 de junho de 2017

CLÓVIS GARCEZ MAGALHÃES, VULGO MANINHO, É RÉU NO CASO FINATEC



A situação do ex-braço direito (e esquerdo) do ex-prefeito Fogaça não é muito boa. O MP-RS não está para brincadeira. Os bens do Maninho estão todos indisponíveis.

Dos documentos que instruem o Inquérito Civil com base no qual foi proposta a apresente ação, fortes são os indícios de atos de improbidade no contrato firmado entre a PROCEMPA e a FINATEC, cujo objetivo era o fornecimento de solução informatizada de gerenciamento da Administração Municipal de Porto Alegre. Nas investigações realizadas pelo Ministério Público se verificou que o réu Clóvis Garcez Magalhães, vulgo Maninho, ex-secretário municipal de Gestão e Acompanhamento Estratégico de Porto Alegre, em aparente conluio com Janice Machado e Luis Antônio Lima, determinou a contratação da FINATEC, sem licitação, pela PROCEMPA para fornecimento dessa solução informatizada. Porém, tal ferramente já tinha sido desenvolvida pela demandada Janice para a empresa INTERCORP. Assim, os réus, utilizando-se de ferramente de gestão que já havia sido desenvolvida por uma empresa privada, e utilizando-se de fundação sem fins lucrativos para burlar o processo licitatório, levaram à suspeição de terem incorrido em atos de improbidade administrativa...

Nenhum comentário:

Postar um comentário