quinta-feira, 29 de junho de 2017

MÁFIA DAS ÓRTESES E PRÓTESES DO RIO DE JANEIRO


Recebemos por e-mail:

"As americanas Johnson & Johnson e Medtronic são coniventes com os seus "distribuidores". E eles continuam fazendo esquemas criminosos nos Hospitais particulares, convênios e com médicos. São esquemas na Buco-Maxilo-Facial, Bariátrica, Coluna...

O Rio de Janeiro é terra de ninguém!!!"

O Blog IMPRENSALIVRERS sabe que o médico gaúcho Alberto Beltrame, grande colecionador de milionárias obras de arte tem fortes ligações com a banda podre do PMDB do Rio de Janeiro e com as duas empresas americanas que são investigadas no Brasil e nos Estados Unidos...

Alberto Beltrame é um homem riquíssimo!!!


4 comentários:

  1. Pura Verdade! Mas outro agravante que Distribuidor que antes era a JOHNSON & JOHNSON e foi expulsa da mesma por participar de corrupção, agora tem uma marca chinesa e continua fazendo as mesmas coisas. Existem médicos que inclusive migraram para essa marca, por ter EXCELENTE relacionamento com esse Distribuidor.

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente existem varios fornecedores curruptos em todo o Brasil. Tem que existir uma lei que penalize essas Empresas de continuarem a fornecer. Muitas delas continuam no mercado, mudam de marcas e continuam com os esquemas .

    ResponderExcluir
  3. Parabéns a reportagem séria e de grande ajuda a luta a corrupção. Os Distribuidores, Médicos e GESTORES DE convênios Honestos querem que acabe de vez essa PREFERENCIA desonesta que acaba com a livre concorrencia . Falta colocar os NOMES dos Médicos, Hospitais e Auditores de convênios que fazem parte da banda podre no RJ

    ResponderExcluir
  4. Como CIRURGIÃO a mais de 20 anos na cidade do Rio de Janeiro, venho manifestar total apoio as investigações feitas e tirar de vez os maus profissionais que acabaram prejudicando os bons cirurgiões, que ainda acredito que é na grande maioria. Por cauda dessa MÁFIA de Duas marcas que lutam desesperadamente para venderem seus materiais a qualquer custo, corrompendo pessoas em Hospitais e em Convênios, fazendo um grande monstro crescer. Anos atrás fui auditor de famoso Convenio no Rio, a onde em todos os pedidos médicos era obrigado a colocar no mínimo 3 MARCAS de materiais. Assim se poderia cotar o melhor preço e garantindo um financeiro saudável para a Operadora e garantindo uma livre concorrência no mercado. O motivo de minha saida de auditor, foi justamente contestar uma parceria para uma Uma ou até duas Empresas, tirando outras. Em planilhas financeiras abordei com outros do convenios que estariam criando monstros corruptos e criando passivos para a Operadora. Mas a frente percebi que existiam outros interesses para tais exclusividades . Foram escolhidas as Duas Marcas Americanas, tal como fez o ex Governador SERGIO CABRAL. Esse fato também é muito interessante, porque um secretário do Ex Governador tinha Contato direto com vários Gerentes Auditores de Convênios . Coincidência dos fatos? A JOHNSON & JOHNSON e a MEDITRONIC estão em todos os lugares, em todas as especialidades possíveis . As Operadoras que não mudarem isso, vão quebrar e vão sair ricos os Auditores.

    ResponderExcluir