sexta-feira, 28 de julho de 2017

S.O.S Compliance: após a Máfia das Próteses, esse é o chamado do setor de saúde no Brasil


Há pouco mais de dois anos os brasileiros conheceram (de fato) o submento da MÁFIA DAS PRÓTESES. Se houve algo tão impactante com a crueldade dessa MÁFIA, foi a lição deixada por ela ao setor de saúde, ressaltando a necessidade de mais COMPLIANCE no segmento.

A MÁFIA DAS PRÓTESES era composta basicamente por empresas (fabricantes e/ou distribuidoras) de OPMEs (Órtese, Próteses e Materiais Especiais), médicos e advogados.

É bom lembrar que ocorreu várias CPIs, onde os fabricantes e/ou distribuidores foram convocados. Todos sabem quem são os distribuidores bandidos.

Em relação aos objetivos, sem nenhuma dúvida, era a potencialização de lucro por todos os envolvidos.

Algumas empresas pretendiam acelerar suas vendas de modo a recuperar rapidamente seus custos de investimento com pesquisa e desenvolvimento, fabricação, operação, dentre outros, utilizando-se de conhecidos médicos como "meros representantes comerciais comissionados".

Os médicos, por sua vez, almejavam ganhos maiores, seja por ambição desmedida, seja pelo descontentamento com os honorários advindos do SUS,  Planos de Saúde, utilizando-se dos pacientes como "iscas" para fisgar seus ganhos ilícitos.

Já os advogados, por seu turno, eram acionados após negativas do SUS e Planos de Saúde em realizar o procedimento cirúrgico de interesse da MÁFIA DAS PRÓTESES, providenciando a distribuição de ação judicial para forçar a realização do procedimento, enganando o Poder Judiciário, assim legitimando a fraude via sentença judicial.

Os médicos mafiosos (uma minoria) implantavam produtos em pacientes que não precisavam ou, quando o paciente realmente precisava, implantavam produto em excesso. Sem esquecer dos casos de procedimentos mal feitos propositadamente, para serem refeitos, gerando com isso ganho dobrado ao médico, tudo milimetricamente planejado para aumentar suas comissões.

No caso de haver recuso do SUS ou dos Planos de Saúde para realização da cirurgia pretendida, advogados da Máfia das Próteses distribuíam ações judiciais, na maioria dos casos às sextas-feira ou vésperas de feriado a noite, para pressional o juiz de plantão, com pedido liminar, fazendo-o crer estar diante de uma  situação em que o paciente, autor da ação, encontrava-se em estado crítico de risco de morte.

A MÁFIA DAS PRÓTESES enganava o Judiciário Brasileiro!!!

2 comentários:

  1. Maravilhosamente resumido pelo Blog o que ocorre com a Máfia das Proteses nesse Brasil.
    A população tem mesmo que ser informada.
    Detalhes não citados pelo BLOG e que os pacientes merecem saber:
    1) Se o seu médico te propoe pagar seu plano de saude ( sim, eles fazem isso ) acredite, ele vai levar vantagens $$$ com sua cirurgia
    2) Se o seu médico te propoe um processo contra o seu plano de saude , e ele mesmo indica o escritorio e, pasmem, o advogado nem irá te cobrar nada,acredite, ele vai levar vantagens $$$ com sua cirurgia
    3) Se o seu médico, bonzinho, te propõe não te cobrar nada pela cirurgia , mesmo não sendo credenciado do convênio, acredite, ele vai levar vantagens $$$ com sua cirurgia
    4) Se voce estiver no SUS e o médico te propor de ir para o consultorio dele, e que nada lhe será cobrado, acredite, ele vai levar vantagens $$$ com sua cirurgia
    5) Por último, se o seu médico exibir sinais de desperdício de dinheiro, com exibição de riqueza, aí, nesse caso, ele já levou vantagens $$$$ com muitas cirurgias e a sua é apenas mais uma ......
    Como se vê, os sinais são bem claros, mas as pessoas ainda preferem ser enganadas, achar que o advogado é de graça , que o médico é benevolente , que o esquema não existe....
    Parabéns BLOG por mostrar que o Brasil só é um país de faz d conta porque as pessoas assim querem

    ResponderExcluir
  2. Ok. Tudo que está escrito pelo blog e pelo amigo acima é a mais pura verdade.
    Mas e ai?
    Quem de fato foi punido após 30 meses da denuncia sobre as Próteses e Orteses?
    As CPI´s serviram de palanque eleitoral e não surtiram efeito nenhum.
    O que de fato foi implementado pelas Autoridades para acabar com os esquemas fraudulentos? De concreto, nada!
    Nossa Justiça é comprada. Nossos governantes são donos de Redes de Hospitais e convênios.
    Cheguei a triste conclusão que não interessa para ninguém parar com a máfia, afinal as seguradoras repassam o problema da sinistralidade para o bolso dos segurados, e o governo com o superfaturamento segue ganhando em média 25 / 30% de impostos sobre os materiais vendidos na área da saúde.
    Sou dono de empresa distribuidora, sabe o que ganhei aplicando o Compliance? Estou a beira da falência. Já demiti mais de 60 funcionários e hoje luto para manter os 13 que ainda tenho.
    Vocês dizem minoria dos cirurgiões? Eu digo, que cirurgião NENHUM acata material determinado pela Operadora de Convênio.
    Eles arrumam todas as desculpas técnicas, denigrem seu material, o nome de sua empresa ou da sua equipe, para não usar o material das empresas que não pagam "comissão".
    por outro lado, as grandes operadoras de convênio montaram um Cartel com 03 empresas fornecedoras e ninguém que como eu, queira trabalhar decentemente e com materiais da mais alta tecnologia, consegue entrar ou furar este Cartel imposto pelas operadoras.
    Nosso material é o mais utilizado na Europa, conceito A por todos os grandes cirurgiões e ... não consigo vender, pois não pago cirurgião e não pago os compradores e auditores de convênios e hospitais.
    Uma famosa gerente comercial de Hospital conhecida por todos de nossa área me disse em reunião: "Essa é a regra jogo, nada mudou meu amigo, ou você concede 10% para o Hospital através de desconto em boleto e 5% por fora em dinheiro para mim, para eu te homologar, ou não entra"... Você acha que minha empresa consegue entregar materiais neste Hospital? Claro que não.

    Infelizmente sobre o comentário do colega acima, neste país prevalece a famosa "Lei do Gerson" as pessoas tem informação, acesso ao que está acontecendo mas seguem alienadas, pois é vantagem não ter que pensar e ter sua dor aliviada seja da forma que for.

    ResponderExcluir