terça-feira, 8 de agosto de 2017

Roubava nas cirurgias desnecessárias e "aplicava" em Miami (EUA). Agora utiliza o produto do roubo na Lavanderia Baby's Mega Store...


Dizem que o Dr. Fantástico mandava dólares pelo FedEex para Miami (EUA)

Dizem que o Dr. Fantástico utilizava os serviços do FedEex para enviar dólares para os Estados Unidos, onde possui residência em Miami...



Dizem que o Dr. Fantástico escondia notas de U$ 100 nas páginas dos livros...

O Blog IMPRENSA LIVRE RS afirma que o Dr. Fantástico é o verdadeiro dono da Baby's Mega Store, aquela lavanderia, digo loja de artigos para bebês que fica na Dom Pedro II...



A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul que investigou a MÁFIA DAS PRÓTESES ouviu o ortopedista Fernando Sanchis, vulgo Dr. Fantástico, envolvido no esquema que usava documentos falsos em pedidos de liminares para cirurgias superfaturadas. Fernando Sanchis (Dr. Fantástico) responde a processo na 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça gaúcho. Ele integra um grupo de 13 pessoas envolvidas na Máfia das Próteses.

A dona de mentira da Baby's Mega Store é a Srta.:


4 comentários:

  1. "Esquentar" dinheiro obtido em outros crimes graves não é crime? Evasão de divisas não é crime ? E se acobertar de laranjas para encobrir a realidade dos fatos não é crime? E ai? Isto não dá nada? É intocável o super criminoso reincidente do jaleco?

    ResponderExcluir
  2. Quando vão botar este bandido na cadeia? As centenas de vítimas "aleijadas" estado a fora vão ficar aliviadas com isto. Os Planos de saúde, IPE também. Se a justiça bloquear os valores que ele movimenta nestas tais megas lojas (em nome de laranjas) talvez dê para indenizar os prejuízos que causou às suas vítimas.Tais providencias já deveriam ter sido tomadas pela justiça gaúcha. (que aliás, ele e sua gangue também enganou)

    ResponderExcluir
  3. Pena: reclusão de 3 a 18 anos e multa, sendo que bastará para a configuração da lavagem de dinheiro, que sejam ocultados ou dissimulados a natureza, origem, localização, disposição, movimentação ou propriedade de bens, direitos ou valores provenientes, direta ou indiretamente de infração penal. Assim, basta praticar uma infração penal (como crime antecedente) para se configurar a lavagem de dinheiro.

    Na mesma pena (3 a 18 anos e multa) incorrerá também quem utilizar na atividade econômica ou financeira, bens, direitos ou valores que sabe ou deveria saber serem provenientes de infração penal.

    ResponderExcluir
  4. Embora o alegado é que o prejuízo ao IPE tenha sido de algo por volta de R$ 1,8 milhão, há que se considerar os prejuízos causados aos demais planos de saúde, além das centenas de vítimas estado afora. Aquelas, com certeza buscarão indenizações no futuro, assim que sobrevierem as sentenças condenatórios nos processos em curso.

    ResponderExcluir